Cervejas nacionais e importadas entregues em sua casa

Cerveja Westvleteren XII

Mais visualizações

Cerveja Westvleteren XII
R$174,90

Availability: Esgotado

Qual é a melhor cerveja do mundo? Na busca por esta resposta você certamente esbarrará em um nome: Westvleteren XII. Trata-se de uma rara cerveja belga produzida por monges trapistas.
Cervejaria: Brouwerij De Sint-Sixtusabdij van Westvleteren
Estilo: Belgian Quadrupel / ABT
Teor Alcoólico: 10.2 % ABV
País: Bélgica
Volume: 330 ml
Opiniões no Untappd®

Checkins no Untappd

Fernando B. está bebendo uma Trappist Westvleteren 12 de Brouwerij De Sint-Sixtusabdij van Westvleteren

Jonas D. está bebendo uma Trappist Westvleteren 12 de Brouwerij De Sint-Sixtusabdij van Westvleteren em In De Vrede

Halve dag verlof en ideale apero voor de pick up straks 👌🍻

Antoine K. está bebendo uma Trappist Westvleteren 12 de Brouwerij De Sint-Sixtusabdij van Westvleteren em BAPBAP

Y a des fruits mûrs, c'est très boisé, on se sent dans la forêt.

Danika está bebendo uma Trappist Westvleteren 12 de Brouwerij De Sint-Sixtusabdij van Westvleteren em Pueblo De Peterson

Descricão

Detalhes

O munícipio de Vleteren, localizado na província de Flandres Oriental, Bélgica, a 150 quilômetros de Bruxelas, possui menos de 5 mil habitantes. Destes, cerca de 30 são monges e pertencem à Ordem dos Cistercienses Reformados de Estrita Observância, uma congregação religiosa da Igreja Católica, e vivem na Abadia de St. Sixtus de Westvleteren. O que faz estes monges, e por consequência Vleteren, famosos mundialmente, é a produção da cerveja Westvleteren 12, uma Belgian Quadrupel com 10,2% de álcool. Das sete abadias com certificados para a fabricação de cervejas trapistas no mundo, o mosteiro de Westvleteren é o único que não exporta nem comercializa suas bebidas fora da região. As garrafas são facilmente identificadas por não possuírem rótulos. Isso lhe confere certo misticismo no meio cervejeiro. Apesar da imensa procura os monges não pretendem aumentar a produção, que é trabalho de apenas dez dos trinta beneditinos que vivem no monastério. Além da inegável qualidade, o que traz ainda mais fama às Westvleteren é a dificuldade de encontrá-las. A produção destas cervejas é bastante limitada.